Acompanhe:

O ensino de dança para crianças

menina em aula de danca para criancasO ensino de dança para crianças contribui com o desenvolvimento e aprendizado infantil muito além de apresentar conhecimentos específicos da área, como ritmo e movimentação coreografada. O desenvolvimento físico, motor, intelectual, emocional e social também são positivamente impactados por aulas de dança. E não apenas de aulas de ballet, jazz ou outra modalidade, mas aulas de dança num geral.

Há quem diga que o ser humano já nasce sabendo dançar, já que é comum bebês se movimentarem quando ouvem músicas. Crianças têm uma maior facilidade em expressar-se por meio de movimentos. É uma habilidade que deixamos de usar conforme crescemos, mas, para as crianças, chega a ser natural explicar pensamentos e sentimentos com gestos.

As aulas de dança aparecem como um momento oportuno para aproveitar essa habilidade e desenvolvê-la, tirando maior proveito dos benefícios que a prática da dança traz.

O que ela vai aprender

Durante das aulas de dança as crianças devem aprender a descrever os movimentos feitos por ela ou colegas, a reconhecer a dança com forma de expressão, a perceber a dança como atividade física, a observar e respeitar a dança feita por colegas, entender a necessidade de cooperação e a estrutura e lógica de uma coreografia.

O ensino da dança parte de um conhecimento instintivo das crianças para transformar-se em algo consciente. Trabalha movimentos simples, cria coreografias, integra ritmos, atividades colaborativas, e colabora com o desenvolvimento físico e mental das crianças.

A dança propicia o uso da criatividade, pensamento crítico e busca por soluções. No livro Ensinando dança para crianças, Theresa e Stephen Cone comentam que “a dança é a única forma de movimento capaz de atender à necessidade natural das crianças de comunicar pensamentos, percepções e ideias por meio do corpo”.

O desenvolvimento de habilidades específicas também faz parte do currículo da dança, mas no ensino da dança para crianças, o estímulo à criatividade, expressão e imaginação aparecem como protagonistas na sala de aula. Também, como explica Murray, citada no mesmo livro de Theresa e Stephen, “talvez a melhor interpretação da dança seja aquilo que enfatiza não apenas a destreza corporal e disciplina dos movimentos, mas, sobretudo, o uso desses movimentos para o estímulo da expressão e da imaginação”.

Motivando pequenos dançarinos

Um dos desafios mais comuns quando se ensina dança para crianças é manter o interesse dos alunos e a vontade de participar. Para isso, o professor precisa manter-se sempre atento, perceber se as atividades estão adequadas ao desenvolvimento motor e conhecimentos prévios dos alunos, inclusive de vocabulário, já que uma palavra desconhecida ou o medo de não conseguir realizar um movimento podem ser suficientes para desmotivar a criança.

Algumas dicas para manter o interesse das crianças são:

  1. Variedade de atividades
  2. Usar músicas que interessem às crianças
  3. Aulas sazonais (festa junina, carnaval, Natal)
  4. Aulas temáticas
  5. Atividades lúdicas

Essas dicas não são regras e esse post é um panorama bem geral sobre o ensino de dança para crianças. Você tem algo a compartilhar sobre o assunto? Deixe um comentário!

*Muito desse post foi baseado no livro Ensinando dança para crianças, Theresa e Stephen Cone.

Next Post

Você também pode gostar

No Comments

Leave a Reply